No Brasil, toda empresa é obrigada por lei a garantir um ambiente seguro de trabalho para os seus funcionários. Entretanto, nem sempre as regras determinadas pela legislação federal para prevenir acidentes e doenças ocupacionais são cumpridas.

De acordo com o último Anuário Estatístico de Previdência Social (AEPS), o número de acidentes de trabalho, no Brasil, no ano de 2018 aumentou 3% em relação aos dois anos anteriores, os quais haviam registrado uma queda de 4,78% desses acidentes.

Gráfico sobre número de acidentes por ano

Os números alarmantes revelam o quanto esse assunto ainda é negligenciado por gestores, ainda que um ambiente laboral seguro, além de manter a integridade física e mental dos trabalhadores, também contribua para a saúde financeira da empresa.

O que é segurança do trabalho e para que serve?

O termo segurança do trabalho pode ser compreendido como o conjunto de normas que devem ser seguidas rigorosamente para assegurar que os trabalhadores possuam condições dignas e seguras ao exercerem suas funções. 

Abrange a prevenção de acidentes, a instrução sobre os possíveis riscos na realização das tarefas e o fornecimento de EPIs — Equipamentos de Proteção Individual. 

Por que segurança do trabalho é importante?

A importância da segurança no ambiente de trabalho vai além de manter a integridade física e mental dos funcionários, por mais que isso, por si só, já fosse suficiente para justificar o cumprimento das normas trabalhistas.

Um ambiente seguro também promove um maior engajamento da equipe, pois transmite preocupação do empregador com o bem-estar e proteção dos colaboradores. Funcionários que se sentem valorizados produzem mais e com melhor qualidade.

Além disso, acidentes de trabalho ou doenças ocupacionais resultam em absenteísmo, presenteísmo (quando o funcionário está no trabalho mas não mantém o foco na função) e concessão de licenças. Isso significa atrasos na produção ou na entrega de serviços e prejuízos financeiros decorrentes de multas e indenizações.

Quais são as principais atividades da segurança do trabalho?

As atividades relativas à segurança laboral visam proteger e preservar a saúde dos trabalhadores e conscientizá-los da importância da atenção às regras e procedimentos para a prevenção de acidentes. 

Para isso, contam com os serviços de médicos, enfermeiros, técnicos especializados e com uma equipe de engenharia de segurança do trabalho. 

Veja algumas das principais atividades realizadas:

  • Elaboração de laudos técnicos, documentos de análise de riscos e planos de segurança;
  • Programas de prevenção e controle de acidentes;  
  • Palestras, treinamentos, conversas e debates com os funcionários;
  • Orientação da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes);
  • Fiscalização da segurança do ambiente e do cumprimento de normas;
  • Campanhas de promoção da saúde e qualidade de vida.

Quais as NRs de segurança do trabalho?

Atualmente existem 36 Normas Regulamentadoras (NRs) que estabelecem diretrizes de segurança e medicina do trabalho para os mais diferentes setores e atividades, assim como as penalidades e sanções ao não cumprimento da lei.

As NRs estão presentes na portaria de nº 3.214 do Ministério do Trabalho, de 1978, e são de observância obrigatória a todas empresas que possuam trabalhadores regidos pela CLT.  Entre elas, podemos destacar: 

  • NR 6: EPIs, equipamentos de proteção individual;
  • NR 12: uso seguro de máquinas e equipamentos;
  • NR 15: atividades e operações insalubres;
  • NR 20: segurança e saúde com inflamáveis e combustíveis;
  • NR 23: proteção contra incêndios;
  • NR 25: resíduos industriais.

Veja todas as 36 NRs em detalhes no site do Ministério da Economia, na seção de Segurança e Saúde no Trabalho.

Quais são os equipamentos de segurança do trabalho?

Os equipamentos de segurança são compreendidos como materiais, roupas ou ferramentas especiais que auxiliam na prevenção e no controle dos acidentes de trabalho.

Por exemplo, em um laboratório químico, o uso de luvas, máscaras, jalecos, óculos e sapatos especiais, contam como equipamentos de proteção individual (EPIs).  

Outros tipos de EPIs são capacetes, manuais com instruções de uso de determinados tipos de máquinas, manuais de cuidados com a higiene e limpeza dos ambientes e todas as ferramentas que possam contribuir para a saúde e segurança no serviço dos funcionários. Veja a utilidade de alguns itens listados:

  • Luvas – protege o trabalhador do contato com objetos perfurantes ou com substâncias químicas que podem provocar reações alérgicas;
  • Óculos – previnem a exposição a fontes de radiação ou resíduos que podem atingir os olhos;
  • Sapatos especiais – protegem os pés em caso de queda de objetos ou resíduos.

Quais são os equipamentos de segurança do trabalho?

Boas ideias para segurança do trabalho

Algumas boas ideias sobre este tema surgem quando os supervisores percebem que não é tão simples engajar e manter a equipe atenta aos procedimentos de prevenção de acidentes. 

Um ambiente de trabalho seguro é resultado do esforço conjunto de gestores e funcionários, por isso também cabe à empresa oferecer condições para que colaboradores possam cumprir todos os requisitos de segurança. 

Compilamos abaixo algumas dessas boas ideias:

  • Realize treinamentos constantes: exercícios de capacitação impulsionam a conscientização da equipe;
  • Disponibilize manuais sobre medidas preventivas: os funcionários precisam ter fácil acesso a documentos com regras de segurança e prevenção de acidentes; 
  • Forneça e exija o uso de EPIs;
  • Elabore um programa de controle médico de saúde ocupacional (PCMSO): para identificar e tratar possíveis doenças e lesões ocupacionais nos estágios iniciais;
  • Crie uma rotina de auditoria de segurança laboral: estabelecer uma frequência para as auditorias, garante que a equipe mantenha-se atenta aos cuidados preventivos;
  • Utilize checklists digitais: garante que todos os pontos críticos serão averiguados pelo supervisor de campo, possibilita a criação planos de ação para corrigir não-conformidades e a geração de relatórios e rankings.

Quais são os tipos de risco que a empresa corre sem ações de segurança do trabalho?

Sem ações de segurança, uma empresa corre o risco de ter que lidar com prejuízos tangíveis e intangíveis. Entre estes estão: 

  • Acidentes com morte, perda, redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho;
  • Multas por não seguir as Normas Regulamentadoras;
  • Pagamento de indenizações e licenças médicas;
  • Danos a equipamentos;
  • Aumento do tempo de parada da produção;
  • Aumento da sinistralidade do plano de saúde
  • Diminuição do engajamento e motivação da equipe;
  • Prejuízo à imagem da empresa.

Checklist de segurança do trabalho: como fazer?

O primeiro passo para fazer um bom checklist de segurança no ambiente de trabalho é ter um conhecimento profundo da operação a ser auditada. O segundo passo é conhecer todas as NRs pertinentes ao seu segmento.

Checklists de segurança laboral devem ser adaptados a cada área de atuação, então um checklist para chão de fábrica será diferente de um checklist para trabalho em altura, por exemplo.

Por isso, o autor do checklist deve ser capaz de criar uma avaliação personalizada de acordo com as legislações específicas que se aplicam ao local e atividades a serem auditadas.

Pontos de atenção comuns em checklists desse tipo são: cumprimento das NRs; EPIS e EPCs, máquinas e ferramentas; instalações e ambientes; controle de resíduos; SESMT, CIPA, e controle de outros programas de segurança como PPRA e PCMSO.Se quiser ver um exemplo concreto, você pode baixar o nosso modelo gratuito de checklist de segurança do trabalho aqui!

Conclusão

Segurança do trabalho é o conjunto de normas estipuladas por lei para garantir um ambiente salubre e saudável para o trabalhador. 

Quando aplicadas corretamente, as ações de segurança tendem a melhorar a produtividade, além de evitar acidentes de trabalho que podem custar a vida do seu colaborador, além de gerar multas pesadas para sua empresa.

No entanto, são muitas as normas a serem seguidas e, por isso, é importante que sejam feitas constantes auditorias para garantir que tudo esteja correndo da maneira correta.

Utilizar checklists eletrônicos é uma excelente forma de realizar estas auditorias, pois eles ajudam a otimizar o tempo e te dão mais controle sobre todos os processos de segurança no ambiente de trabalho.