Neste artigo vamos falar sobre manutenção preventiva fazendo um contraponto com a manutenção corretiva. Continue lendo para saber qual faz mais sentido para sua empresa.

O que é manutenção preventiva?

Manutenção preventiva é o conjunto de ações planejadas que ajudam na supervisão de máquinas, equipamentos, utensílios e imóveis, com o objetivo de manter sua integridade, preservar as condições de fábrica e evitar avarias que possam prejudicar seu desempenho ou causar acidentes.

Este tipo de manutenção está estipulado na norma técnica da ABNT NBR 5462 que se refere a confiabilidade e a mantenabilidade e deve ser feita em um intervalo de tempo pré-determinado num plano de ações.

A periodicidade ideal para a aplicação das ações previstas vai depender dos equipamentos a serem supervisionados e, a partir deles, serão estipulados gatilhos para a manutenção. São eles:

  • Tempo: é estipulado um intervalo de tempo entre as manutenções, por exemplo: manutenção semestral.
  • Desempenho de produção: o intervalo é calculado a partir da capacidade produtiva. Por exemplo: realizar manutenção a cada 2.000 peças produzidas.
  • Misto: este mistura os dois anteriores. Aqui, o que vier primeiro vai justificar a manutenção. Exemplo: realizar manutenção semestralmente ou a cada 2.000 peças produzidas. O que acontecer primeiro.

Onde se aplica a manutenção preventiva?

Onde se aplica a manutenção preventiva?

Qualquer operação que lide com equipamentos ou máquinas pode aplicar um plano preventivo de manutenção, uma vez que ele diz respeito à confiabilidade e à mantenabilidade dos equipamentos.

Ele é muito comum em indústrias, agronegócio e manutenção predial. Mas, pode ser usado também para logística, redes de lojas e até em escritórios, se pensarmos em computadores e ar-condicionados, por exemplo.

Lembre-se que o propósito do plano é manter o maquinário funcionando, evitar seu desgaste e assim garantir um uso prolongado dos equipamentos.

Qual é o objetivo da manutenção preventiva industrial?

Qual é o objetivo da manutenção preventiva industrial?

O objetivo da manutenção preventiva industrial não difere muito: garantir a vida útil dos equipamentos através de supervisões programadas e evitar prejuízos.

Contudo, quando pensamos em uma indústria, sabemos que podem existir ali máquinas pesadas, e trabalhadores desempenhando seu papel junto a elas.

Por isso, procedimentos preventivos sistematizados em equipamentos industriais são grandes aliados de programas de prevenção de acidentes, muitas vezes virando questão em checklists de segurança do trabalho.

Afinal, se uma máquina trabalha com sua manutenção em dia, as chances de uma pane, que pode colocar a vida de funcionários em risco, será menor.

Manutenção preventiva de equipamentos: vantagens e desvantagens

Assim como todos os tipos de manutenção, a preventiva tem suas vantagens e desvantagens. As principais são:

Vantagens

Se antecipar aos problemas ou descobri-los no início

Esta é uma das maiores vantagens. Quando descobrimos problemas no início podemos tratá-los antes que se tornem graves e gerem impactos na organização. Assim, evitamos paradas não programadas na operação.

Evitar desgaste desnecessário da máquina

Quando uma máquina opera com defeito, ainda que seja em uma peça, gera um desequilíbrio em todo o ativo e pode afetar toda a operação.

Uma peça defeituosa exige mais das outras, o que impacta o desempenho da máquina fazendo com que ela gaste mais energia para trabalhar. Isso se reflete em seus custos e produção.

Evitar gastos de emergência

Quando um equipamento quebra, ele não está mais apto a realizar suas funções e isso impacta diretamente na produção.

Se uma peça da linha de produção estragar, sua única alternativa é comprar outra para substituí-la com rapidez, para minimizar os danos.

No entanto, isso sempre impacta na produção. Além disso, quando precisamos de uma peça com urgência, geralmente não temos tempo para pesquisar fornecedores e acabamos comprando mais caro. Se antecipar aos problemas evita gastos de emergência.

Prevenir acidentes

Equipamentos e componentes que operam de modo correto também ajudam a garantir a segurança do colaborador. Inspeções planejadas e frequentes evitam acidentes de trabalho ou que sua empresa acabe levando multas por condições não seguras de trabalho.

Garantir a qualidade do produto e manter a boa reputação da marca

Você já sabe que falhas prejudicam sua produção e isso prejudica o produto final. Se ele não chega nas condições ideais para o cliente, sua reputação é afetada.

Com um plano preventivo bem elaborado em curso, esse efeito bola de neve é evitado.

Desvantagens

A desvantagem é que este tipo de manutenção requer um trabalho constante de organização e registro das vistorias, ocorrência de defeitos e trocas de peças.

No entanto, isso faz parte da rotina de uma empresa que, por sua vez, pode ter uma equipe focada nisso.

Alguns consideram uma desvantagem o fato de precisar parar a máquina para realizar a manutenção. Porém, essa parada é planejada e pode ser feita de forma que não desequilibre a produção.

Qual a diferença entre manutenção preventiva e corretiva?

A diferença entre a manutenção preventiva e corretiva é que a última não tem caráter antecipatório.

A manutenção corretiva é geralmente feita de emergência, já que ela acontece quando o problema já ocorreu e precisa ser resolvido. Logo, ela não compartilha das mesmas vantagens que citamos anteriormente, porém, ainda é muito comum.

Em 2019, um estudo feito nos Estados Unidos pela Plant Engineering mostrou que enquanto 57% dos entrevistados ainda recorriam à manutenção corretiva, apenas 31% dos entrevistados aplicavam a preventiva.

Quanto custa a manutenção preventiva?

O custo desse modelo de manutenção é relativamente alto. Dois pontos contribuem para isso: a necessidade de parada da produção para sua realização e a substituição de peças.

Ainda que programada, a parada das máquinas pode impactar no lucro, afinal, durante aquele período a produção fica suspensa.

Além disso, por ter caráter antecipatório, ela pode acarretar na troca de peças que ainda não estejam no fim de sua vida útil.

Por isso, para avaliar se ela é a correta para sua operação, é preciso estudar as vantagens e os custos.

Como fazer um plano de manutenção preventiva?

Para fazer um plano preventivo de manutenção leve em consideração os gatilhos, mencionados anteriormente, para indicar a frequência das suas inspeções. Além disso, você precisa diferenciar os tipos de falhas dos equipamentos.

A falha potencial é aquela que é descoberta no início e serve como um alerta. Já a falha funcional é aquela que realmente impossibilita o funcionamento do equipamento.

Também é crucial conhecer os tipos de inspeção. A inspeção sensitiva é feita através dos próprios sentidos do supervisor (visão, olfato, audição e tato) e é realizada rapidamente, mas não identifica o estágio real do problema.

A inspeção instrumentada, por outro lado, utiliza equipamentos específicos para medir parâmetros, por isso oferece diagnósticos mais confiáveis do status das máquinas.

Para elaborar o plano, é preciso mapear todos os equipamentos e máquinas a serem auditados, escolher qual o tipo de inspeção adequada para cada um e designar um responsável para acompanhar as manutenções.

Como os checklists podem ajudar na manutenção preventiva industrial?

Você entendeu os benefícios, mas reconhece que são muitas informações que precisa controlar para colocar seu plano em prática? É aqui que entram os checklists!

O checklist vai te ajudar a organizar informações, realizar auditorias e guardar os registros. Essa documentação de dados auxilia no gerenciamento do plano preventivo de manutenção, pois permite avaliar se os gatilhos e inspeções escolhidas estão corretos.

Conclusão

A manutenção preventiva tem o intuito de garantir que os equipamentos operem de forma correta, se antecipando a falhas e é muito comum em rotinas de indústrias.

Apesar de vantajosa, deve-se avaliar os custos e outras possibilidades de manutenção, como a corretiva, por exemplo, para montar o plano ideal para sua empresa.

Se sua ideia é otimizar a linha de produção ao máximo, aproveite para dar uma olhada também no nosso  modelo gratuito de checklist de operações e qualidades em indústrias.