A Leroy Merlin iniciou sua operação no Brasil em 1998, trazendo inovações para o mercado de materiais de construção, com foco na qualidade dos produtos, serviços e atendimento. Especializada em construção, acabamento, bricolagem, decoração e jardinagem, hoje é a líder no varejo de construção civil com 41 lojas em 11 estados brasileiros, nas quais trabalha com 80 mil produtos.

A operação da marca se caracteriza pela forte autonomia dos gerentes, o Moki entrou em cena para auxiliar o monitoramento de processos internos de lojas, de forma que fosse possível alcançar metas e unificar ponto de vista.

“O Moki nos ajuda nas operações de lojas. Como trabalhamos com bastante autonomia nas lojas, o Moki ajuda a padronizar modos de fazer e nos mostra a realidade, o que nos permite criar planos de ação e mudar práticas”, explica o Analista de Processos.

Para ele, o Moki ainda é adaptável à realidade de cada loja. Os funcionários, muitas vezes, não possuem uma visão macro da operação, o Moki embasa as demandas de gestores, tornando claro o seu propósito, para além de tecnicidades.

Compartilhar informações em operações desse porte é essencial. A acessibilidade do Moki permite que isso seja feito com facilidade através de qualquer aparelho celular.

“Temos a cultura de compartilhar boas ideias. Para mim, o Moki é mais do que apenas perguntas e respostas, ele gera interação entre as pessoas, mostrando onde estão os problemas, para que todos possam sugerir planos de ação. É uma ferramenta que incentiva à equipe a buscar melhorias juntos”, ressalta o Analista.

Mensurar resultados de forma dinâmica, através de uma ferramenta simples de uso intuitivo é um grande diferencial do Moki, como declarou o Analista de processos:

“O Moki nos atende muito bem. Estamos, inclusive, passando por um processo de mudança de cultura na empresa, para que o Moki deixe de ser usado apenas pelos gestores, e passe a ser usado por todos”.

COMPARTILHE: